CAPÍTULO 8
4 de julho de 2017

A luz da TV é a única luz que ilumina a sala, Ana está sentada sofá assistindo um programa no qual um gordinho simpático entrevista uma cantora com o nariz esquisito. O pensamento de “ter insônia é uma droga” a assombra, podia estar fazendo coisas bem mais divertidas ainda mais que seu namorado, Beto, se encontrava no quarto ao lado, porém dava para sentir de longe seu ronco tremendo todo apartamento.

Quando Ana começa a trocar os canais seu celular apita, mensagem de sua prima Carolina chamando para seu aniversário no fim de semana. Fazia muito tempo que as duas não se viam e bateu um sentimento de nostalgia, pois eram grudadas na infância, andavam juntas pelas ruas de Formosa, foram a vários shows juntas, bons tempos… “Estaremos aí sim, eu e Beto!”

É noite de sexta, Ana e Beto colocam suas malas no carro e resolvem partir para a casa da prima. Ana não consegue esconder sua animação, começa a dar pulinhos no banco e mandar diversas indiretas para Beto, dizendo que já fizeram aquele caminho várias vezes, mas para outras coisas…

Beto pode ser um pouco lento mas entende a mensagem, quando começou a chegar perto do Altana ele perguntou:

– Nós temos mesmo que chegar lá hoje?
– Por que a pergunta?
– Pensei em chegar amanhã de manhã e aproveitar a promoção de pernoite do Altana!
– Achei que você não fosse fazer essa proposta nunca!

Ana queria aproveitar ao máximo essa noite e ao mesmo tempo queria fazer algo diferente…na banheira! Colocou a hidro para funcionar, botou os sais de banhos e logo encheu de espuma. Beto, que já estava ficando mais esperto, entendeu o recado e gostou da ideia, nunca tinha feito na banheira, devia ser interessante…

No começo foi estranho, mas logo pegaram o jeito. O quarto ficou mais molhado do que a própria Ana, como se isso fosse possível. Foram horas fazendo amor no meio de tanta espuma. O aniversário era de Carolina, mas quem ganhou o presente foi Ana.

Vamos aguardar a próxima história de Ana Dualtana…!