CAPÍTULO 7
4 de julho de 2017

O celular não parava de vibrar. Ana tinha um grupo no WhatsApp com todas as suas melhores amigas e elas estavam alvoroçadas com o trailer de “50 Tons Mais Escuros” que tinha acabado de sair. “Vocês precisam ver isso”, “Christian Grey, homem dos meus sonhos”, “Essa Anastácia não é boba” e várias outras mensagens.

Ana não conseguiu se segurar e resolveu assistir ao trailer, simplesmente adorou. Foi correndo assistir ao primeiro filme, 50 Tons de Cinza. Assim que terminou foi inevitável, Christian Grey era realmente o homem dos sonhos.

Depois de assistir, Ana começou a duvidar se seu namorado chegava aos pés de Christian e ficou fantasiando em sua cabeça as cenas como se ela fosse Anastacia. O quarto vermelho, o chicote, as algemas, os gemidos, o prazer… Meu deus, que vontade!

A campainha toca, é Beto, namorado de Ana. Ele chega com um buquê de rosas em uma mão e uma caixa de chocolate na outra, tem coisa mais clichê? Ana dá um sorriso amarelo e Beto percebe que tem algo errado, começa a questionar se fez algo que ela não gostou, se estava brava com ele. Ana simplesmente nega e começa a tratar Beto com indiferença.

Ana resolve ir ao banheiro e deixa seu celular na sala, um grande erro. Beto não se aguenta de curiosidade, o celular não para de vibrar um minuto. Abre o grupo das amigas e vê várias mensagens sobre um tal de Christian Grey, como ele é maravilhoso, sensual e sabe transar como ninguém.

Beto não se aguenta de tanta raiva e explode assim que Ana chega na sala! “Então é por isso que você tá toda estranha! Fica sonhando com esse Christian Grey, mas eu vou te contar uma coisa, um cara assim não existe!”. Ana fica chocada com a reação de Beto mas ao mesmo tempo acha aquela raiva toda algo sensual. “Você acha que eu não sou bom o suficiente que nem esse Christian?!”, Beto continua, “Eu vou te mostrar que eu posso ser tão bom, até melhor, que esse riquinho esnobe!”.

Numa fração de segundo, Ana está no colo de Beto sendo carregada até o carro dele. “Para onde você está me levando?”. Beto não responde, dirige como se não houvesse amanhã. Ana reconhece o caminho, sabia para onde estavam indo. Seu lugar favorito em Brasília, o Altana Motel.

Ana nem piscou direito e já estava na suíte Safari, uma escolha ousada de Beto. “Vou te mostrar um lado meu que você nunca viu”, ele disse. Ana já estava ficando louca de vontade e partiu pra cima. Beto não deixou. “Hoje vai ser diferente”. Pegou uma venda e colocou nos olhos de Ana, pegou umas algemas que comprou no sex shop do motel e prendeu ela na cama.

Ana se contorcia de tanta vontade e isso deixava Beto mais louco ainda. Ele foi passando a mão pelo corpo dela, tirando sua roupa e deslizando por todas as partes do corpo de Ana. Ela vendada não sabia o que esperar, aumentando a ansiedade e o desejo.

Fizeram amor como nunca tinham feito antes, as marcas de arranhão nas costas de Beto e o andar cambaleante de Ana ao sair do Altana não deixavam dúvidas que a noite tinha sido… selvagem! De mãos dadas, indo em direção ao carro, Ana teve a certeza que nenhum Christian Grey chegava perto do que ela viveu naquela noite. Melhor deixa a fantasia desse homem “perfeito” para suas amigas ingênuas…

Vamos aguardar a próxima história de Ana Dualtana…!